Vértebra | Midgard

Vértebra por Simone Teodoro O amor se refazia na fratura Palimpsesto só existe para ocupar rasura (- Por que você ainda está vestida?) e me mordia tão voraz os contornos O vento alinhavando o meu pesar ao dela Mas não era ainda o fim Obrigada pelos peixes que plantou em mim ****   Midgard por […]

Virgo 86

Virgo 86 por Camila Passatuto Entregue aos danos Da fêmea que germina pérfidas chamas entre velas de súplicas e piedades. Abençoada estou. No equinócio atrasado de teu rubro verme que desaponta as dores dos brabos verbos. A ti. Mulher do canivete amolado, métricas sem arrimos práticos da poética que mata por descuido. A ti. Mãe […]

Baião de dois | Cigar

Baião de dois por Seirabeira Cotovelos esticados acima do prato. Nem ligou para cabelo e osso; devorou com gosto ao meio-dia: só com óleo, sem farinha. ***   Cigar por Seirabeira Planta do pé arrima a borda dura com a sola de olhos para cima rente à linha da bunda. Joelho de renda aguenta, verga, […]

Luminescência | Flor do Lácio

Luminescência por Bianca Velloso o etéreo infinito pulsando no ventre. um sobressalto e o pensamento escorre pela sobrancelha. desce pele afora, peito adentro. brincante. dá cambalhotas e piruetas. o pensamento dança. faz cócegas. faz riso. instinto. espasmo. desenho de vinho tinto traçado nas costas, impresso no leito. roubo um poema no rubro segredo do teu […]

Aquática

por Mar Becker I abismo. a voz, suspensa no azul. as muitas vozes. a orquídea sobe pelos tornozelos da mulher arquetípica, enrola-se às suas pernas nos arredores a água volta-se mais uma vez às antigas dedicações do mundo quando os peixes vascularizavam o espaço quando os peixes entravam vascular e prodigiosamente também no interior das […]

Aquela

Aquela por Fêre Rocha Sou aquela que arde na mácula escura nesse buraco permanente em não poder ter dito tudo ter vestido tudo ter despido tudo o que eu quis desde o início da vida, da vida sou aquela que te pariu puta, santa, da calçada pra casar e pra comer e pra te jantar […]

Números

Números por Natasha Felix 1 conheci um homem com mãos pequenas ele é bom pra mim. 2 decidi usar aquela lingerie trançada que j. me comprou antes que eu lhe lambesse o períneo e ele arreganhasse as pernas feito um caranguejo no jato de água quente 3 ontem usei aquela lingerie trançada que j. me […]

Uma carta de suicídio

Uma carta de suicídio por Márcia Barbieri Não me venha falar desses rifles armados em cima da mesa nem das baratas voadoras que infernizam nossa desordem cotidiana Nem da ineficácia dos inseticidas nem dos carrapatos que invadem meu corpo e me devoram como se eu fosse uma cadela nem do sexo mal feito nem do […]

Não existe amor em SP

Não existe amor em SP por Ellen Maria  Lambi seus dedos feito paleta mexicana na rua Augusta às duas da tarde. Devorei seus beijos entre um mar de gente sedenta na Praça da República. Mordi suas costas enquanto cantávamos ao som independente num centro cultural. Traguei seu hálito como um sanduíche de pernil no final […]

Deslocamento

por Edson Valente Eu carreguei o mundo nas costas meus peitos nas bocas dos filhos de tantos esgotando o leite dos meus meu trabalho rendendo nos bolsos de tantos esvaziando os corpos dos meus minha maternidade poupando a paternidade de tantos e procriando as dores dos meus meus pés marcando tantos outros campos e apagando […]