Hiroshima Mon Amour

por Leandro Peska “É preciso evitar pensar nas dificuldades que o mundo nos apresenta algumas vezes. Senão, ele se tornaria irrespirável.” O diálogo acima é dito por uma personagem já no último ato de “Hiroshima meu amor” (Hiroshima Mon Amour, 1959). Talvez seja a melhor e a mais contraditória definição para o filme. Contraditória, pois […]