Mais uma dose

Cada vez que um projeto é lançado ele precisa, antes de qualquer coisa, de generosa dose de parcerias, confiança, amor e coragem. Sem amor à arte, à literatura, não haveria essa reunião de material numa troca entre tanta gente incrível. Foi assim que, após a primeira edição da Libertinagem, tivemos a certeza (e a vontade) de que outras viriam. Assim chegamos à revista número dois, de roupa nova e conteúdo deveras sedutor – e diversificado.

Esta segunda edição traz contos e poemas de autores que nunca haviam publicado seus textos, além de gente consagrada na literatura e também na música. Entre os destaques, uma entrevista com a escritora e jornalista Marcia Denser, cujos contos foram traduzidos para o alemão, holandês e inglês. Nos anos 1980, La Denser deu novo tom à voz feminina na literatura brasileira com uma prosa que encantou diversos críticos.

O universo fílmico também está em pauta na revista – e em grande estilo: Hiroshima mon amour estreia a coluna sobre cinema erótico, seção que fará parte das próximas edições. Também por aqui a participação de Chico César, com poemas de seu livro Versos Pornográficos – que a gente super recomenda – gentilmente cedidos para a Libertinagem.

Apresentamos ainda o projeto Pretx, de Santa Catarina, que vem para romper padrões artísticos preestabelecidos culturalmente, valorizando a arte como ferramenta de transformação social. Aqui, a diversidade cultural e de gênero conta suas histórias por meio da fotografia.

A Libertinagem é gratuita, trimestral e está aberta a sugestões e novos colaboradores.

Fiquem à vontade, fiquem com a gente. Boa leitura!

Os editores